Últimascotações
Ibovespa
110,639.16
+0.05%
Dólar
4.82
+0.07%
Nasdaq
11,434.74
+1.51%

Produzir a carne do mundo raramente foi tão caro.

Ao sul de Calgary, no oeste canadense, Don Lowe, que é pecuarista há 40 anos, esperava expandir seu rebanho de 800 vacas de corte este ano, mas com a disparada dos preços de ração ele luta para manter os animais que tem.

Do outro lado do oceano em East Yorkshire, Inglaterra, a suinocultora Kate Moore diz que a manutenção de seu rebanho de 32.000 animais se tornou extremamente difícil.

“É horrendo”, disse Moore, que agora registra uma perda de cerca de £60 (US$ 75) por animal por conta do alto custo de ração e cuidados. “Não há luz no fim do túnel no momento. A indústria suína britânica nunca mais será a mesma.”

Nos EUA, os preços do bacon, peito de frango e carne moída nunca estiveram tão altos.Fotógrafo: Andrew Harrer/ dfd

Produtores em todo o mundo – com mais de 40 bilhões de porcos, vacas, búfalos, ovelhas, cabras e aves – enfrentam preços quase recordes para ração animal, à medida que os suprimentos de grãos e soja diminuem.

As contas dispararam para tudo, desde a eletricidade que mantém seus celeiros bem iluminados e aquecidos até os caminhoneiros que transportam seus animais para abatedouros.

Os custos das colheitas e da energia que aumentaram após a invasão russa na Ucrânia agravaram os problemas como secas que restringem pastagens e surtos de gripe aviária da América do Norte à Europa que dizimaram milhões de aves.

Atingidos por todos os lados, muitos pecuaristas vendem seu gado ou criam menos, o que levará a uma produção limitada a longo prazo. O número de vacas de corte sendo abatidas nos EUA é o maior desde que os registros começaram em 1986, e essas vacas que não dão à luz bezerros resultarão em rebanhos menores.

.piano-newsletter-container {
margin-bottom: 2rem;
}

Isso significa que os preços da carne – já em níveis recordes – não vão diminuir rapidamente, pesando ainda mais nos orçamentos das famílias que estão sobrecarregados com os custos mais altos de outros alimentos básicos e necessidades.

O índice de preços da carne da Organização para Agricultura e Alimentação das Nações Unidas aumentou 10% desde o início do ano, atingindo um recorde em abril. Nos EUA, os preços do bacon, peito de frango e carne moída nunca estiveram tão altos.

Semear porcos em uma fazenda perto de Thetford, Reino Unido.Fotógrafo: Chris Ratcliffe/ dfd

A produção global de carne de frango, suína e bovina desacelerará para um avanço de 1,4% em 2022, contra 5,4% no ano passado, prevê o governo dos EUA .

“Muitas das pressões que estamos enfrentando, as pressões individuais em si não são realmente novas ou incomuns”, disse Justin Sherrard, estrategista global de proteína animal do Rabobank. “É a combinação de problema sobre problema.”

Churrasco mais caro: Índice de preços da carne mundial atingiu a maior alta da história em abrildfd

A invasão da Rússia desacelerou as exportações de grãos da Ucrânia, reduzindo a oferta de milho dos quais grandes produtores de suínos como Espanha e China dependem. Os futuros do milho em Chicago subiram 31% este ano. Em Paris, saltaram 55%.

A produção de carne suína na União Europeia, maior exportador mundial, cairá 3% este ano, a primeira queda desde 2019, estima o governo.

Na China, lar de metade dos suínos do mundo, as despesas recordes com ração levaram o número de porcas a cair por oito meses consecutivos.

Na Argentina, os incêndios florestais mataram 700.000 cabeças de gado em fevereiro e março, enquanto pastagens em todo o cinturão agrícola dos Pampas sofreram com a seca. O rebanho no caminha para uma mínima de seis anos.

Veja mais em .com

Leia também

Porto no Espírito Santo quer mudar rota da exportação de soja

Invierta en La Bolsa de Valores, Mercados Bursatiles, Fondos Indexados, Criptomonedas, Acciones y muchos activos más.

Regístrate Gratis y Obtén Señales, Cursos, Asesoría personalizada y mucho más.

Regístrate y Compra Acciones de Grandes Empresas , Activos de Forex, Criptomonedas, Materias primas entre muchos Otros.